Entrevista com Pe. Manuel Eduardo Iglesias, S.J.

O que são os EVC (Exercícios na Vida Cotidiana)

1. O que são os Exercícios Espirituais na Vida Cotidiana? Qual a diferença para os EE realizados em um retiro?

Os EVC são uma modalidade dos EE completos de Santo Inácio de Loyola. A diferença é que os EVC não são feitos em trinta dias seguidos em regime de recolhimento, mas no meio da vida cotidiana durante vários meses. O santo percebeu que poucas pessoas teriam acesso aos EE retirados e, na sua criatividade, fez possível que mais pessoas pudessem fazê-los. Santo Inácio entre os anos 1537 até o final de 1539, recém-chegado a Roma, fez dos EVC a sua ocupação principal, percorrendo a cidade de um extremo a outro, até duas vezes por dia. Após a fundação da Companhia de Jesus concentrou seus esforços na formação de diretores de EE. Após sua morte os EVC foram caindo em desuso. Só no século XX é que voltaram a ser praticados. Eu tive a graça de conhecer, no ano 1995, o primeiro jesuíta que retomou os EVC na Bélgica, Pe. Jean Pierre Schoote, já falecido.

 

2. Como praticar os Exercícios na Vida Cotidiana (EVC)? Há um período de tempo para fazer?

Santo Inácio só dava os EE personalizados, como uma conversa espiritual amigável. No decorrer do tempo, as duas modalidades de EE são feitas individualmente ou em grupo. Os EVC não tem um tempo fixo como é o caso dos EE em trinta dias retirados, mas podem oscilar entre oito meses e um ano.

 

3. Qual a importância e riqueza dos EVC? Como ele pode ajudar as pessoas em sua aproximação com Deus e no cotidiano?

Os EE em trinta dias propiciam uma concentração e intensidade maior. Os EVC, por sua vez, acostumam a pessoa a encontrar Deus no meio do barulho da vida normal e a preparam para enfrentar o cotidiano sem o choque de quem sai de uma casa onde tudo ajudava ao silêncio orante. Outra característica dos EVC em grupo é a riqueza da partilha da oração e da vida, em que uns aprendem dos outros e fazem brotar laços de confiança e amizade que facilitará depois uma vida comunitária na Igreja.

 

4. O que é necessário para fazer os EVC?

Em primeiro lugar informar-se do seu funcionamento com uma pessoa que tenha experiência. Ter uma motivação consistente. Certa experiência de oração pessoal e manejo da bíblia. Disponibilidade de tempo diário para a oração. Uma pessoa experiente que a acompanhe. Viver uma fase de suficiente equilíbrio emocional. Confiança em Deus e desejos de crescer no amor e o serviço.

 

5. Quais pessoas estão aptas a fazer os EVC?

Tendo as aptidões acima indicadas, os EVC são proveitosos tanto para jovens como para adultos, para pessoas letradas ou sem estudos. Claro que quando fazem os EVC em grupo é preciso ter uma maior capacidade de escuta e reserva em relação ao que é partilhado no grupo.

 

6. Quais são os conselhos que o senhor daria para quem quer fazer os EVC? É necessário ter alguma preparação?

Após ter uma informação certa, colocar-se nas mãos de Deus e com grande ânimo e disposição se deixar conduzir pela pessoa que o vai acompanhar.

 

7. Hoje, quais são os passos que podemos indicar para as pessoas que desejam fazer os EVC? Como a Companhia de Jesus dá suporte a essas pessoas? Por exemplo,

Entre em contato pessoal ou através da internet com uma pessoa com experiência dos EVC ou com algum site ou obra da Companhia de Jesus.

A Companhia de Jesus tem os EE como seu melhor instrumento apostólico, herdado do seu fundador. Novos tempos exigem criatividade. Desde o ano passado a casa de EE de Itaici, em Indaiatuba, S.P. oferece uma versão dos EE pela EAD da TV século-21. Um grupo ligado a Itaici está preparando um blog incentivando a formação de Núcleos Inacianos em diversos lugres, com pessoas que podem se reunir para partilhar a oração e para oferecer dias de oração nas paróquias e comunidades. Aguardem notícias!

São muitos os exemplos que poderia citar desde o ano 1982 em que tomei conhecimento dos EVC até hoje, acompanhando EVC em Belo Horizonte, Brasília e Indaiatuba. Contribui com dois livros, “Subindo para Jerusalém”, pensando especialmente nos meios populares, e “Um retiro com o peregrino”.

comentários / sugestões

contato@nucleosinacianos.org.br